SCM Music Player - seamless music for your Website, Wordpress, Tumblr, Blogger.

"Quando se descobre que existem mentiras demais nas palavras, o que sobra é ter que acreditar nas atitudes..."
(Thalita Simoni)

  1. E por presente a gente se rende à moda e vicia.

    E por presente a gente se rende à moda e vicia.

  2. moviesquotes:

“Somos como Lennon e McCartney…”
(Três Vezes Amor)

    moviesquotes:

    “Somos como Lennon e McCartney…”

    (Três Vezes Amor)

  3. Eu te quis. E como quis. E sempre deixei claro o que quis e quando quis.

    Nunca recebi um ‘eu quero também’ de volta.

    Tem doído. Venho tentando lidar com isso.

    Porque por mais que seja forte, meu querer um dia passa.

    Tem que passar. Tenho que aceitar que não existe um querer de volta.

    Não posso te ver se você não quer me ver.

    É até bem simples e não, não tem crise.

    Tá tranquilo. Você tá tranquilo.

    Fica assim e deixa ser como será.

  4. Ela nunca foi do tipo que se apaixonava por alguém e deixava aquilo durar. As paixões eram sempre medidas por momentos. Tudo sempre acabou logo.

    Houve uma vez em que ela se permitiu, abriu seus olhos, ouvidos, a boca, os braços, as pernas e o coração e se permitiu.

    Ela ousou sonhar.  Ousou querer de verdade e mais ainda: ousou pedir.

    Nada deu certo. Ele não a quis.

    Talvez ele só a quisesse enquanto ela estivesse fechada, resistente às investidas do tal rapaz. Quando ela sucumbiu, o jogo perdeu a graça.

    Ela tentou, pediu mais uma vez, insistiu e fez tudo o que ela tinha aprendido a não fazer só pra convencê-lo de que ela era boa. Mas ela não era boa. Não pra ele.

    Ela encarou o fato, ergueu a cabeça, enfrentou os dias e os encontros inevitáveis.

    Se fechou novamente e, quando houve outra oportunidade de por a cara pra fora e espiar como era o mundo através dos olhos de alguém esses tais olhos se fecharam. Tal como na primeira vez.

    Hoje ela desistiu de ver o mundo como todos os apaixonados vêem. Hoje ela sabe que decepção por sentimentos não fazem parte do que ela chama de vida.

  5. "Ela é solteira. Não sozinha. Ela pinta as unhas de vermelho quando quer. Mas, também, sabe deixar as unhas em cacos quando dá vontade. Esbanja esquisitices ao falar dos seriados prediletos. E se cala quando o assunto é sobre o porquê dela não ter namorado. Ela usa vestido de tricô, daqueles clichês para tomar chá quando o tempo é frio. E bebe cervejas em canecas, como homens pré-históricos. Ela ri de palavrões e de piadas de humor negro. Mas, também, se derrete mais do que picolé em frigideira quando recebe um SMS romântico de madrugada. Mas por que não namora? (…) Fala do tempo, do futebol, da novela, da mãe, da crise do Paraguai e do Joseph Gordon-Levitt. Mas por que tu não namoras? Quando o assunto é sexo, ela fala menos do que escuta. Escuta com os ouvidos, com os olhos, com a boca e com os pêlos da coxa. Transa menos do que deseja. E sabe esconder alguma aspirante a Sônia Braga dentro daquele decote comportado. Ela curte os Beatles, os Novos Baianos, Caetano e o Cícero. E fala que eu tenho péssimo tom de voz. Lê Caio, Keroauc, Fante e Gabito. Mas diz que, também, gosta das minhas histórias. É estranha, também. Assumo. Corta o cabelo de acordo com as fases da lua e gosta de comer macarrão com feijão. Gosta de umas bandas que ninguém conhece e chora com as histórias do Nicholas Sparks. (…) Não sabe usar o celular. Costuma atender as ligações somente após a quarta tentativa de chamada. Não, ela não ignora. Ela perde tempo é procurando o celular na bolsa, debaixo da cama ou pia na banheiro. Mas, vez em quando, ela sabe ignorar também. Não sabe dançar. Recusa os convites, mas adora ser convidada…"

    (Hugo Rodrigues)

  6. “Olha pra mim. Esquece aquela tua ex que ainda mexe contigo. Esquece meus amigos que dão em cima de mim. Esquece a tua lista de garota perfeita – caso eu não esteja incluída nela. Eu tenho um colchão de casal e um abraço enorme. Tenho um colo quente e bom gosto musical. Eu vou te deixar ver futebol e sair com teus amigos. Mas, olha só pra mim, tá? Eu quero, apenas, teus olhos em mim. Fiquei horas me arrumando hoje. Coloquei e mudei de roupa várias e várias vezes. Testei quinhentos tipos de pentear o cabelo. Se este modelito aqui não está legal. Eu posso trocá-lo. Juro. Não liga para aquela história de que mulher se veste para outras mulheres olharem. Eu me visto pra você. E pra você não olhar para outras mulheres. Coloquei meu perfume mais popular. Para que você sinta o meu cheiro por aí também. Mas saiba, outros pescoços não exalarão a mesma essência. Então, quando sentir meu perfume pela cidade, volte correndo para a minha rua. Tenho treinando bastante para aprender você sem te prender aqui. Eu gosto de mensagens pela madrugada. Já você prefere sexo pela manhã. Eu gosto de ouvir que estou linda. E você prefere que eu fale que você é bom de cama. Eu gosto de carinho na nuca. Você prefere massagens nas coxas. Eu gosto de Mojito. Você prefere vodca pura. Eu gosto de praia pela manhã. E você ama ver o pôr-do-sol sentado na areia. Nossas diferenças servem para nos completar. Você não percebe isso? Olha pra mim, vai. Esquece minha péssima voz quando estou bêbada. E pior ainda quando eu acordo de ressaca. Esquece meus olhos borrados e meu cabelo indomável pela manhã. Esquece minha mãe que não gosta de você. Esquece minhas crises infantis de ciúmes. São só ciúmes, poxa. É que eu gosto de você só pra mim. Me olha, cara. Tá olhando? Então, agora fecha os olhos, me beija, me invade e me olha por dentro”, hr.

  7. "Eu quero casar, ter filhos. Viajar pelo mundo. Comprar uma casa. Ter férias românticas. Tomar sorvete todo dia. Viver no exterior. Alcançar e manter meu peso ideal. Escrever um grande romance. Estar em contato com velhos amigos. Plantar uma árvore. Ser uma cozinheira de mão cheia. Me sentir completamente bem sucedida. Tomar banho nas geleiras, nadar com os golfinhos. Ter uma festa de aniversário de arrasar. Viver até os cem anos. Permanecer casada até morrer. Enviar uma mensagem emocionante em uma garrafa e obter uma resposta igualmente interessante. Superar todos os meus medos e fobias. Deitar e observar as nuvens todos os dias. Ter uma velha casa cheia de quinquilharias. Correr uma maratona inteira. Ler um livro tão maravilhoso que eu me lembre de citações por toda a minha vida. Pintar quadros deslumbrantes que mostrem como realmente me sinto. Cobrir uma parede com desenhos e palavras próximas ao meu coração. Ter todas as temporadas dos meus seriados favoritos. Chamar atenção para uma questão importante e fazer as pessoas me ouvirem. Pular de pára-quedas, praticar nudismo, pilotar um helicóptero. Ter um trabalho legal que eu possa curtir todos os dias. Ter uma proposta de casamento romântica e única. Dormir sob céu aberto. Caminhar em Besseggen, atuar em um filme ou no Teatro Nacional. Ganhar uma fortuna na loteria. Utilizar bem as coisas do dia-a-dia. E ser amada."

    (Oslo, 31 de Agosto)

  8. É virtualmente real?

    E lendo um livro que foi originado a partir de textos de um blog, percebi como se tornou estranho esse tal de ‘mundo virtual’ e sua companheira: as redes sociais. Eu escrevo algo que penso, sinto ou vejo. Do meu jeito, pra mim. Uso redes sociais apenas porque não tem ninguém interessado em saber o que penso, sinto ou vejo. Mas e a pessoa que deu retweet no que eu disse? Concorda com o que eu escrevi? Quem reblogou meu post no Tumblr se identificou mesmo com aquela minha angustia do momento ou só achou a foto bonita? E quem curtiu aquele post no Facebook, o que pensou? Curtiu porque gostou do assunto? Porque se identificou com o tema? Porque entendeu o que eu queria dizer? Porque entendeu a indireta? Aliás, no mundo virtual nada funciona diretamente né? É tudo na base da indireta.

    Então fica a dica: Ausência no Msn só prova sua ausência na vida real.

  9. Gosto do subentendido, mas sou clara. Gosto de mistérios, mas prefiro as verdades. Não sou louca mas você está me deixando. Louca. Ou só deixando. Não sei. Descubro numa próxima.

Designed by Behrad Ghadiri